segunda-feira, 18 de Junho de 2012

Get Back




Depois de dias a fio numa hesitação intermitente, escrevo, não escrevo, escrevo, não escrevo, escrevi. Escrevi um parágrafo completo a contar tudo-e-mais-alguma-coisa. Em jeito de explicação, com alguma penitência, fui desenrolando as mil e vinte e sete razões para não escrever no blog nos últimos meses. Menti , ocultei e ficionei um bom bocado. Custa-me a infelicidade. Custa-me escrever como durante meses detestei a minha vidinha. Explicam-me quase num pranto que sou tola e oca, que sou mal-agradecida, irresponsável, imatura e infantil. Estúpida até. Que mal tem a tua vidinha? Nenhum, pois claro. Uma vidinha como a dos outros, sem tempo para escrever, para ouvir música, para dançar até cair para o chão. Que mal tem não ter tempo para  ler poesia, prosa, noticias de jornal, nem coissíssima nenhuma? Que mal tem não ter vontade de correr, de cozinhar, de escrever, nem tão pouco de sair da cama todos os dias? Que mal tem levar uma vidinha rotineira, como a dos outros, igual, igualzinha, sem pó nem especiarias, sem pimenta nem flor de sal? Não tem mal nenhum. Nenhum mesmo.Mas eu quero que a minha vidinha, a outra, a arrogante, a que quer mais  qualquer coisinha, a que quer novidades, projectos e noites sem dormir, volte. E volte para sempre!


PIPOCAS COM MALAGUETA
(Ligeiramente adaptado do livro "Cozinha Rápida", Donna Hay)


300gr de pipocas para micro-ondas;
2 malagueta moídas;
Uma tira de pimento-laranja;
sal, q.b.;

Modo de preparação:
  1. Coloque a embalagem no micro-ondas e siga as instruções de confecção.
  2. Retire as pipocas do saco, tempere com sal, malagueta moída.
  3. Adicione o pimento em cubos pequenos;
  4. Sirva,
NOTA: Simple Things, Handmade é o meu novo projecto. É marca registada de artesanato nacional. Para saberem mais sobre ele basta seguirem o link do logótipo que está no canto superior direito. Espero que gostem!


http://www.youtube.com/watch?v=IoMi8aWLDCsGet Back

quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Shake it Out




Este mês regresso às corridas. Quando o sol espreita. Passam por mim reformados aos pares numa passada apressada, atrás do tempo perdido. Passam por mim ciclistas arrogantes, de calções de licra florescente, muito justos, exibindo equipamentos de luxo. Corro, corro, corro. De boca fechada. De cabeça fechada. De cabeça sepultada em ideias que não me largam por mais que as agite. Corro, para ver se as canso que o corpo já nem reage. Vêm presas a mim, cozidas, cosidas, cozinhadas a cozinhar. Vêm como se fossem parte da minha pequena sombra. Agito-as ao ritmo da passada pequena, cansada. Agito o raio das ideais. Mas elas não me largam. Não saem do sepulcro. Não se cansam. Não me deixam dormir.


SOUFLÉ DE QUEIJO
Tempo de preparação: 10 minutos+ 30 cozedura;
Serve: 4 pessoas

  • 30 gr de manteiga;
  • 30 gr de farinha;
  • 4 ovos;
  • 250 ml de leite;
  • 150 gr queijo ralado;
  • sal, pimenta, noz moscada;
  • uma mão cheia de salsa finamente e umas gotas de sumo de limão;
Modo de preparação:
  1. Derreta a manteiga e junte e farinha deixando cozer, mas sem alourar. Retire do lume e junte o leite morno aos poucos, mexendo com uma vara de arames até obter um creme. Leve novamente ao lume e deixe ferver até obter um molho espesso.
  2. Tempere com sal, pimenta e noz moscada a gosto. Polvilhe com o queijo da sua preferência e uma pitada de salsa finamente picada. Deixe arrefecer.
  3. Junte as gemas ao preparado anterior e incorpore. Tempere com uma gotas de limão.
  4. Entretanto bata as claras em castelo bem firme e envolva-as no preparado anterior com cuidado. Deite em formas previamente untadas e leve ao forno bem quente.
  5. Deixe alourar e sirva imediatamente.

segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

Homesick


Já me aconteceu outras vezes. Vazia, sem carros, sem gente, sem telefone a tocar. A cabeça a querer dizer qualquer coisa mas sem saber o quê. Sem palavras, sem letras, sem vontade. Juro que sim. Que esta não é a primeira e, estou tão certa como as contas da calculadora que não será a ultima. Um Domingo em forma de gente. Prolongado, ressacado, arrastado, a doer. Como se estivesse rodeada de mim por todo o lado e cheia de mais ninguém. Como se quisesse voltar para trás, andar ao contrário, em câmara lenta, escura ou clara, tanto me faz, mas andar para trás. Como o caranguejo? Credo, não filha! Sim, Avó, como o caranguejo, andar para trás, voltar ao essencial, aos dias de semana, segunda, terça, quarta, quinta, sexta-feira. Voltar à cabeça cheia de gente como as ruas, os carros, pi-pi-pi, o homem das cautelas, a menina da padaria, bom dia. As personagens a piscarem-me o olho. Teresinhas, Clarinhas, Mariazinhas e mais histórias que pudesse inventar, exagerar, mentir sem pecado nenhum. Andar para trás, entrar num buraco negro do pensamento de Deus e ficar quietinha, sem mexer pestana, à espera que tudo volte ao normal. Voltar para casa, para os almoços de Domingo para a comidinha da Mãe. Voltar ao que é tradição, ao que não pode faltar, ao que é banal, à trivialidade. Porque acho que é disso que tenho saudades. Saudades de mim.

MOUSSE DE CHOCOLATE RÁPIDA
(Adaptada do Livro" Cozinha para Quem não Tem Tempo de Mafalda Pinto Leite)
Tempo de preparação: 15 minutos;
Serve: 4-6

  • 100 gr chocolate de leite para culinária;
  • 100 gr chocolate 70% cacau;
  • 1 cálice e mais um bocadinho generoso de vinho do Porto;
  • 200 ml de natas;
  • 4 ovos separados;
  • bolinhas de chocolate para decorar;
Modo de preparação:
  1. Leve as natas ao lume e quando estiverem quentes, junte o chocolate e mexa até estar fundido.
  2. Junte as gemas ao preparado anterior e mexa bem até estarem incorporadas. Acrescente o vinho do Porto.
  3. Entretanto, bata as claras em castelo. Incorpore-as delicamente na mistura anterior e leve ao frigorífico até servir.
  4. Tenha um Bom 2012!

sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011

I´d Rather Dance With You


Entre os tradicionais jantares de Natal, muitos, sem interesse, sem graça, sem vontade, Teresinha tinha um jantar especial. O jantar das Amigas. Todas as semanas era a mesma coisa. Reuniam-se num badalado restaurante da cidade, escolhiam a mesa a dedo,  bebiam champanhe francês e tinham as mesmas conversas de sempre. Em casa ficavam maridos falhados, fracos, às vezes bêbados às vezes falidos. Mas no Natal esse encontro era ainda mais especial. Esfregavam os corpos com sabonetes de seda, esticavam os cabelos de cortes modernos, pintavam as unhas impecáveis, encharcavam-se em perfumes caríssimos e tenham as mesmas conversas de sempre. Porque carga de água ainda marcavam esses jantares? Ninguém dizia o que queria, nem o que sentia, nem o que pensava. Ninguém tentava convencer da excepcionalidade das suas ideias, da franqueza do seu carácter, da conquista da sua emancipação. Aquela que pretendiam ser uma afirmação do seu apregoado feminismo, ninguém via, ninguém acreditava, ninguém comprava. Maneando as ancas, exibindo as pernas, braços e colos desnudos, Teresinha e as amigas usavam a sua beleza como uma arma torpe para afirmar a sua independência.

RISOTTO DE ABÓBORA
Adaptado do Livro Ingrediente Secreto do Chef Henrique Sá Pessoa
Serve: 2
Tempo de preparação: 30 minutos



  • 300 gr arroz para risotto;
  • 300 gr de abóbora cortada em cubos;
  • 1 litro de caldo de legumes;
  • 60 ml de vinho branbco;
  • 2 chalotas;
  • dente de alho;
  • 50 gr manteiga;
  • 5 colheres de sopa de queijo parmesão ralado + extra para servir;
    5 colheres de sopa de queijo mangecho ralado;
    uma mão cheia de salsa;
  • azeite, sal, pimenta preta;
Modo de preparação:
  1. Leve um fio de azeite ao com metade da ab´pbora em pedaços. Temptere com sal e  pimenta e deixe que a abóbora se desfaça. Junte a manteiga e  triture até obter um puré.
  2. Pique finamente o alho e as chalotas e refogue em azeite, adicione o arroz e, quando estiverem  translúcidos, adicione o vinho branco. 
  3. Entretanto, aqueça o caldo de legumes, e vá adicionando aos poucos o caldo ao arroz até que esteja al dente. Por fim junte a metade cubos de abóbora que reservou, o puré de abóbora e o queijo. Rectifique os temperos.
  4. Polvilhe com salsa  e com mais queijo parmesão se gostar. 

quarta-feira, 7 de Dezembro de 2011

Closer to the Edge


Aos domingos consentia almoçar com a família do marido. Lembrava-se bem do dia em que os tinha conhecido. O ar emproado da sogra, o azedume do sogro, o pedantismo das cunhadas. Todos os domingos Teresinha sentia os mesmos olhares pesados do primeiro dia. Hoje está frio, hoje está sol, hoje está calor, hoje chove. Sempre as mesmas frases, a mesma sala de lustre de pingos de cristal, a mesma toalha de linho branco. Forçava  uma delicadeza que não tinha enquanto partia a carne assada, mergulhando os olhos no molho pardo e concentrando-se em comer devagar. Enchia o prato com uma pirâmide de arroz, levava várias garfadas pequenas à boca em gestos mecânicos, disfarçando a tensão. Será que ninguém se dava conta daquela dor antiga? Sentada ao lado do marido, Teresinha dissimulava com mestria a antipatia que sentia por aquela família que não era a sua. Assim que serviam o café nas chaveninhas de porcelana azul, Teresinha suspirava de alivio. Ia mordiscando chocolates em forma de coração e dava por si a pensar que um dia, temia, o pior sucederia. A dor que lhe enchia o peito de vidros sairá em forma de vómito, sujará os pingos do lustre, a toalha de linho, as chaveninhas de porcelana azul. Um dia de domingo ao almoço o conto de fadas terminará e Teresinha ficará só, com a sua carruagem feita de abóbora.


STRUDEL DE ABÓBORA, NOZ E CANELA
(Adaptado do Livro "Iguarias Saudáveis de Isidora Popovic")
Tempo de preparação:5 minutos+ 25 minutos de cozedura
Serve: 4 pessoas;

  • 200 gr abóbora limpa e cortada em pedaços;
  • 50 gr de açúcar mascavado claro;
  • uma mão cheia de nozes;
  • 1/2 colher de café de canela;
  • 1/2 colher de café de all spice;
  • 8 folhas de massa filo;
  • óleo para pincelar;
  • açucar em pó;
Modo de preparação:
  1. Estenda uma folha de massa filo e pincele com óleo. Repita até ter todas as folhas em camadas.
  2. Entretanto, reduza a abóbora a puré e misture com o açúcar, as especiaires e as nozes grosseiramente picadas.
  3. Coloque uma camada de recheio na ponta das camadas de massa e vá enrolando, fechando com cuidado os topos do strudel para o molho não sair. Pincele o topo do strudel com um pouco mais de óleo.
  4. Leve ao forno pré-aquecido a 180cª cerca de 25 minutos, ou até estar dourado.
  5. Sirva polvilhado com açúcar em pó e acompanhado com gelado de nata, se gostar.

quarta-feira, 23 de Novembro de 2011

Pumped up Kicks


Sexta-feira, oito da noite. Enfia-se no carro à pressa e num gesto mecânico acena à colega do lado, bom fim-de-semana, até segunda. Suspira e engata marcha-atrás, pisa a fundo, manobra com urgência. O silêncio pesa-lhe. Não gosta, não se habitua. Palavra de honra. Palavra de honra que me sinto morta no silêncio. Liga o rádio no máximo. Convence-se que o ruído que vem de fora calará o alvoroço que sente por dentro. Palavra de honra que não gosto de silêncio. O telefone toca. Bendito sejas. Uma voz curva, circular, suave, estende-lhe um convite. Responde com palavras que não são suas. A voz continua. Maçadora, vazia, afectada. Teresinha pactua. Dá-lhe fio, deixa-o prolongar aquele latido pedante. Vai-se saracoteando ao som da música. Jantamos? Bendito sejas. Claro. Pelo menos não fico sozinha, no silêncio.


ROLO DE CARNE
Inspirado na Revista Blue Cooking n.º54
Tempo de preparação: 10 minutos+ 10 minutos de repouso+ 25 de cozedura;
Serve: 6-8 pessoas

  • 1 kg carne de vaca picada;
  • 1 cebola;
  • 2 dentes de alho;
  • 1 cenoura;
  • 1 chávena de ervilhas;
  • 3 ovos cozidos;
  • 5 fatias de presunto; 
  • 100 gr de bacon
  • 1 copo de espumante;
  • 1 copo de leite;
  • 2 fatias de pão;
  • 2 folhas de louro;
  • 3 colheres de sopa de azeite;
  • sal, tomilho e pimenta preta;
Modo de preparação:
  1. Pique finamente a cebola, o alho, o bacon e a cenoura. Leve uma frigideira ao lume com azeite e junte a cebola e o bacon. Adicione o alho e depois a cenoura e as ervilhas. Deixe cozinhar em lume médio durante 5 minutos. Tempere com sal( pouco que o bacon já é salgado)tomilho e pimenta.
  2. Molhe as fatias de pão no leite e, com a ajuda de um garfo, desfaça o pão em pedaços pequenos. Adicione o pão à carne e misture bem.
  3. Adicione a mistura de legumes e rectifique os temperos. Forme um rolo, recheando com os ovos cozidos, cubra com fatias de presunto e coloque numa travessa de forno. Regue com o espumante e tempere com as folhas de louro. Deixe repousar 10 minutos.
  4. Leve ao forno pré-aquecido cerca de 25 minutos.

quarta-feira, 9 de Novembro de 2011

All Together Now


Ficava ali colada à televisão. A mãe aos gritos, que se cuidasse, que ia dar cabo dos olhos, que fazia mal. Mas ela ficava ali. A gola alta vermelha com flocos de neve a picar-lhe o pescoço, o cabelo na frente do rosto rosado e ela ali sem se mover. Colada ao aparelhinho com a mesma curiosidade da primeira vez. O que ela gostava de ver anúncios de televisão. Uma e outra vez. A casa continuava como se nada fosse, mecânica, na sua rotina, ignorando a magia da publicidade. Porém, aquela música já tinha invadido a casa, rolado pelos rufos do telhado,  esgueirado pelas frestas das janelas, assenhoreado das ruas. Aquela música procurava os ouvidos dos objectos, dos animais, das pessoas. Para se instalar. Para que ela cantasse e saísse da frente da televisão.


HINO AO CHOCOLATE
(Ligeiramente adaptado do livro"Popina Iguarias Saudáveis Isidora Popovic" )
Tempo de preparação: 50 minutos
Serve: 8-10 pessoas;

  • 250 gr de chocolate preto;
  • 100 + 150 gr manteiga;
  • 2 ovos;
  • 120 gr açúcar mascavado claro;
  • 100 gr de farinha;
  • 1 + 1/2 colher de chá de fermento em pó;
  • 60 ml de leite;
  • 2 colhres de sopa de cacau em pó;
  • 200 gr de queijo creme;
  • 150 gr de açúcar em pó;
  • pepitas de chocolate de leite, negro e branco, para decorar;
Modo de preparação:
  1. Aqueça o forno a 170 Cº
  2. Derreta o chocolate e 100gr de manteiga. Deixe arrefecer;
  3. Bata os ovos com o açúcar mascavado até formar uma mistura leve e fofa. Adicione a farinha e o fermento em pó. Acrescente a mistura de chocolate derretido.
  4. Finalmente junte o leite e mexa devagar.
  5. Forre uma forma com fundo amovível com papel aderente. Deite o preparardo na mistura e leve ao forno durante 40 minutos a 170 Cº. Deixe o bolo arrefecer completamente antes de desenformar;
  6. Entretanto prepare a cobertura misturando o queijo creme com o açúcar em pó e o cacau. Bata até ficar cremoso e homogéneo.
  7. Espalhe a cobertura sobre o bolo e decore com pepitas de chocolate negro, de leite e branco.