segunda-feira, 18 de junho de 2012

Get Back




Depois de dias a fio numa hesitação intermitente, escrevo, não escrevo, escrevo, não escrevo, escrevi. Escrevi um parágrafo completo a contar tudo-e-mais-alguma-coisa. Em jeito de explicação, com alguma penitência, fui desenrolando as mil e vinte e sete razões para não escrever no blog nos últimos meses. Menti , ocultei e ficionei um bom bocado. Custa-me a infelicidade. Custa-me escrever como durante meses detestei a minha vidinha. Explicam-me quase num pranto que sou tola e oca, que sou mal-agradecida, irresponsável, imatura e infantil. Estúpida até. Que mal tem a tua vidinha? Nenhum, pois claro. Uma vidinha como a dos outros, sem tempo para escrever, para ouvir música, para dançar até cair para o chão. Que mal tem não ter tempo para  ler poesia, prosa, noticias de jornal, nem coissíssima nenhuma? Que mal tem não ter vontade de correr, de cozinhar, de escrever, nem tão pouco de sair da cama todos os dias? Que mal tem levar uma vidinha rotineira, como a dos outros, igual, igualzinha, sem pó nem especiarias, sem pimenta nem flor de sal? Não tem mal nenhum. Nenhum mesmo.Mas eu quero que a minha vidinha, a outra, a arrogante, a que quer mais  qualquer coisinha, a que quer novidades, projectos e noites sem dormir, volte. E volte para sempre!


PIPOCAS COM MALAGUETA
(Ligeiramente adaptado do livro "Cozinha Rápida", Donna Hay)


300gr de pipocas para micro-ondas;
2 malagueta moídas;
Uma tira de pimento-laranja;
sal, q.b.;

Modo de preparação:
  1. Coloque a embalagem no micro-ondas e siga as instruções de confecção.
  2. Retire as pipocas do saco, tempere com sal, malagueta moída.
  3. Adicione o pimento em cubos pequenos;
  4. Sirva,
NOTA: Simple Things, Handmade é o meu novo projecto. É marca registada de artesanato nacional. Para saberem mais sobre ele basta seguirem o link do logótipo que está no canto superior direito. Espero que gostem!


http://www.youtube.com/watch?v=IoMi8aWLDCsGet Back

14 comentários:

  1. Voltaste. É o que importa neste momento. E sim, defendo que se passe na vida procurando deixar marcas. Ter e fazer tudo o que sonhamos. Lutar. Contrariar. Avançar. Outros dias há em que a vidinha basta. Tranquiliza. Segura. Um bom balanço das duas coisas será o melhor. Impossível, talvez. Como querer o pão barrado dos dois lados. Mas vamos tentar equilibrar a torrada na mão. E fazê-la girar. Bem-vinda ao mundo dos sonhos... com um pé no chão.
    Não sei dizer mais para ajudar... A não ser que tive saudades da Filipa do Recipe Box que mora aqui ao pé.
    Babette

    ResponderEliminar
  2. As saudades que eu tinha da escrita da Filipa! E sim, a uma vida sem conformismo!

    ResponderEliminar
  3. Alguien un día me dijo: tienes que irte para tener ganas de volver" já tinha muitas saudades! de tudo o que envolve este blogue

    ResponderEliminar
  4. Então bem-vinda de volta! E que volte também essa vida que tanto desejas! Com essa criatividade toda de certeza que não vai demorar muito! :)
    Beijinhos e tudo de bom para ti!

    ResponderEliminar
  5. Pois, há que apimentar a vidinha senão tudo se torna sensaborão! O teu projeto é lindo, continua e força nisso ;)

    ResponderEliminar
  6. Já muitas vezes tinha pensado.. cadê a menina do blog com os textos lindos.. a que gentilmente me mandou as semente de sesámo pretas! Fico feliz por estares de volta, nós estamos por cá sempre :) beijos

    ResponderEliminar
  7. Há dias em que corremos e suamos e o esforço sabe bem... Há dias em que quanto mais corremos, menos avançamos e há dias em que nem correr queremos. Os pés ficam presos ao chão, a garganta seca e o pensamento esvazia e divaga... O que seria dos dias em que corremos tanto que até voamos, aqueles dias em que nos acompanham enquanto somos, fazemos e existimos, como se fossemos mais e melhor do que alguma vez nos sentimos... O que seria desses dias... se nao tivessemos os outros? Um beijo do tamanho do mundo e ... boas corridas ;)

    ResponderEliminar
  8. Esperei pelo seu regresso, Filipa. Sabe que me ocorreu que a explicação para a sua ausência prolongada fosse de natureza ontológica. Ocorreu-me isso. Eu percebo. A sério que sim. Essas coisas de pensar uma vez. E outra. E hesitar. Muito. Achar muito que não acrescentamos. Para quê escrever? O que é que interessa ao mundo? Nós e as nossas coisas. Percebo o que escreveu. E o muito que não se consegue dizer. Mas sabe, quando penso coisas assim, penso numa coisa muito básica: eu gosto tanto de escrever. E gosto tanto de existir também num blog. Mesmo que ninguém leia. Mesmo que ninguém se interesse. O registo para nós. Para memória futura. Para o que for. O registo só por si. Dizermo-nos. E ao mundo. Um bocadinho que seja. Isso valerá por si. Não faz mal a ninguém.
    Isto tudo para dizer que fez falta. Que estou feliz pelo seu regresso. E que acho que faz falta ao mundo. Escreva. Muito. Faz-lhe bem. E a nós também.

    O meu carinho para si.

    Mar

    ResponderEliminar
  9. Força, eu sei que por vezes a falta de tempo é complicada. Mas temos que tentar tirar 10 min que seja só para nós.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh madre, esposa, amiga, trabajadora incansable, inagotable fuente de creatividad!
      Querida Filipa:
      Una persona como tú, jamás tendrá una existencia rutinaria, aunque lo intente con todas sus fuerzas...:)
      ¿Pipocas con malagueta? Que maravillosa combinación, muy propia de ti.
      Nunca dejarás de sorprenderme! No cambies nunca.
      Un beso enorme guapa!

      Eliminar
  10. Finalmente de volta Filipa...Eu revejo-me nas tuas palavras. Infelizmente o tempo nao da para tudo, mesmo para nos dedicarmos ou termos inspiracao em algo que tanto gostamos de fazer. Eu propria tenho tido muita dificuldade em actulizar o meu blog, enfim...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Olá Filipa! Espero que essa vida esteja a voltar, nem que seja às fatias ;)
    Um beijinho e muita força!
    Pensava que a ausência se devia a um projeto de artesanato urbano... estava enganada?
    Um beijinho
    Teresa

    ResponderEliminar
  12. Gosto tanto de picante e gosto tanto de picantes que devo amar estas pipocas.
    beijinhos

    ResponderEliminar