Mostrar mensagens com a etiqueta Bolachas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Bolachas. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 21 de Abril de 2011

No Surprises


Acabei mesmo agora de fazer a última fornada destas bolachas. Se tudo correr como de costume, esta não será a última fornada. Nunca é. Depois falta sempre mais uma para oferecer a alguém. Falta sempre. E depois falta fazer tudo. Ando a pensar nestas bolachas desde Dezembro. Meses nisto. A olhar para a receita e para o calendário. À espera da data para fazer as tais das bolachas de Páscoa. E falta fazer tudo. Misturar, estender, cortar, derreter, decorar. Cortar fitas e etiquetas, manuscrever qualquer coisa. Numa letrinha cuidada e miúda, um bocadinho preciosa, um bocadinho envergonhada. Parece que não quero que ela me relate, que me denuncie, mas anseio que quem a lê se lembre sempre de mim. E das bolachas, claro. Feliz Páscoa.

BOLACHAS DE PÁSCOA
(Ligeiramente adaptado do Livro"Iguarias Saudáveis" de Isidora Popovic")
Tempo de preparação: 10 minutos + 20 minutos de cozedura
Serve: 10 bolachas

  • 150 gr de farinha;
  • 1 colher de chá de fermento em pó;
  • 15 gr cacau em pó, (usei magro);
  • 50 gr açúcar mascavado claro;
  • 60 gr manteiga;
  • 45 ml de mel;
  • 2 colher de chá de água;
  • 100 g de chocolate branco;
  • 40 gr de amêndoas;
  • 40 gr de pistácios;
  • 20 arandos dourados;
Modo de preparação:
  1. Coloque a farinha, o fermento, o cacau, o açúcar, o mel e a manteiga num robot de cozinha e triture até formar migalhas. Junte as duas colheres de água e bata novamente até formar uma bola. Retire do robot.
  2. Estenda a massa entre duas flhas de papel vergetal e corte bolachas com cerca de 5mm. Eu usei um cortador com formato de ovo de Páscoa que comprei aqui.
  3. Disponha as bolachas num tabuleiro previamente forrado com papel vegetal e leve ao forno pré-aquecido durante cerca de 20 minutos, ou até estarem firmes. Retire e deixe arrefecer.
  4. Entrento pique grosseiramente as amêndoas e os pistácios. Derreta o chocolate em banho-maria e, assim que as bolachas estiverem completamente frias, decorre a gosto. Ofereça a família e amigos....

segunda-feira, 7 de Março de 2011

Minha Casinha

Estamos em Março e as andorinhas já chegaram. Andam todas num corropio silencioso à volta da beirada do telhado da casa da minha Avó, numa espécie de luta branca que nunca percebi como acaba. Gosto de andorinhas. Anunciam dias maiores e sussuram calor. Não sei se escolhem as beiradas ao acaso, ou se só regressam para espreitar o quarto de costura da minha Avó. Tecidos, agulhas, botões, alfinetes, linhas, fitas, galões, um amontoado de objectos que só ela conhece. Máquinas. São duas. Sabe costurar como ninguém. Gostava de costurar como ela. Nem que fosse só para ter andorinhas a saudar-me em Março. Às vezes mais cedo. Na minha beirada, nem uma. Foi ela que me ensinou a cozer e a bordar, e um sem fim de outras técnicas artesanais capazes de encher a minha beirada. Suspeito que foi essa a razão. Foi ela que me ensinou a apreciar "homemade gifts", mesmo sem saber uma palavra de inglês. Muito antes de qualquer "movimento de artesãos", muito longe do desconforto do viés socialista que lhe querer atribuir, ensinou-me a valorizar o artesanato por si só. A escutar palavras nas coisas e a voltar as pessoas para mim. A levar andorinhas da minha casinha para outras beiradas.


Biscoitos de amêndoa
(ligeiramente adaptados daqui)
Tempo de preparação: 10 minutos + 30 + 10 minutos de cozedura;
Serve: cerca de 30 biscoitos



  • 250 gr de farinha sem fermento;
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio;
  • 1 colher de café de sal;
  • 2 colheres de chá de amêndoa amarga (ou amaretto, se tiver);
  • 6 colher de sopa de manteiga sem sal, à temperatura ambiente;
  • 200 gr de açúcar;
  • 14 gr, mais ou menos, de açucar demerara (ou critais de açucar) para polvilhar;
  • 2 ovos;
  • 1 colher de chá de extracto de baunilha;
  • 100 gr de amêndoas laminadas;
  • 50 gr de amêndoas inteiras;

Modo de preparação:
  1. Pré-aqueça o forno a 180ºC.
  2. Numa tigela misture a farinha, o bicarbonato e o sal.
  3. Noutro recipiente bata a manteiga com o açúcar até ficar uma massa fofa e leve. Junte os ovos e bata bem. Adicione a baunilha e a amêndoa amarga(ou amaretto)e, de seguida, incorpore os ingredientes secos. Finalmente, misture as amêndoas.
  4. Num tabuleiro forrado com papel vegetal forme dois rolos com cerca de 3 cm cada e afastados entre si cerca de 10 cm. Leve ao forno por 30 minutos, mais ou menos. Retire do fonro e deixe descansar 5 minutos. Com uma faca de serrilha, corte os rolos em fatias, com cerca de 1cm cada, na diagonal. Disponha as fatias no mesmo tabuleiro e leve novamente ao forno durante 10 minutos. Retire do forno e deixe arrefecer completamente.
  5. Delicie-se com estes biscoitos ou ofereça um pouco da sua casinha e leve as suas andorinhas a outras beiradas.

segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

You and me Together




Ontem dei comigo a pensar no dia de hoje. Nada de novo, afinal ontem era Domingo e hoje Segunda-feira. Mas não foi esta trivialidade que me roubou o pensamento. Ontem pensei que hoje era o dia dos corações pirosos, das filas à porta dos restaurantes, do cheiro intenso a perfume no elevador, da lingerie vermelha florescente, do romance fingido diante de mil espectadores. Desculpem confessar-vos isto, eu não quero estragar o dia a ninguém. Desculpem, mesmo, eu nem sequer sou uma pessoa do contra, mas há coisas que me fazem imaginar de cartaz na mão, megafone e palavras de ordem. É patético, eu sei. Mas sou contra a comercialização do amor e, acreditem, era capaz de me manifestar publicamente sobre isso. Talvez sem o cartaz. Talvez só um leve sorrisinho surdo que marcasse todos ao passar. Talvez, não sei. Simples: não sou muito dada a festejos tontos e a lamechices bacocas.  Sou pelas atitudes concretas e pela doçura dos gestos mudos. Sou pelo aconchego de um abraço, sou pela atenção do ouvido, sou pela pequeno-almoço na cama. Para mim, gostar é mais do que comprar, é mais do que dizer. Gostar é fazer. Quem me conhece sabe. Quem me conhece vê que não sou de pieguices, nem de confidências.  Mas, de vez em quando, como quem não quer a coisa, lá vem um gesto de ternura codificada, para ninguém perceber que me tens pelo beicinho.  Quem me conhece sabe que o meu amor tem sabor e cheiro....intenso a chocolate. 



BOLACHAS DE CHOCOLATE
(adaptado do Livro "Iguarias Saudáveis" de Isidora Popovic)
Tempo de preparação: 10 minutos+ 1hora refrigeração+ 20 minutos;
Serve: 18 a 20 bolachas grandes;

  • 120 gr de manteiga;
  • 175 gr de açúcar mascavado claro;
  • algumas gotas de extracto de baunilha;
  • 1 ovo;
  • 1/2 colher de chá de fermento em pó;
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio;
  • 240 gr de farinha sem fermento;
  • 70 gr de pepitas de chocolate de leite;
  • 70 gr de pepitas de chocolate negro;
 Modo de preparação:
  1. Bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura leve e fofa. Adicione a baunilha e ovo e misture bem. À parte misture a farinha, o fermento e o bicarbonato de sódio. Junte tudo e envolva bem. POr fim adicione as pepeitas de chocolate.
  2. Enrole a massa formando um tronco com cerca de 4mm de diametro. Envolva em pelicula aderente e leve ao frigorifico durante uma hora, pelo menos.
  3. Pré-aqueça o forno a 170 Cº. Prepare dois tabuleiros forrando-os com papel vegetal. Retire a massa do frigorifico, desembrulhe-a e corte bolachas de 2mm a 3mm. Disponha-as nos tabulieros deixando espaço entre elas, pois vão crescer durante a cozedura.
  4. Leve ao forno ao forno por 20 minutos ou até estarem douradas. Fuja da confusão. Oferça à sua cara-metade......hoje ou noutro dia qualquer e mostre o seu amor sempre!

segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

12 Day of Christmas

Não é segredo para ninguém o quanto eu gosto de Festas. Não sei bem se este é um gosto que não escolhi ou se é um prazer que escolhi gostar. Sei é que gosto. Que gosto muito. Da mais intima comemoração de Amigos ao alargado festejo de uma Comunidade, são encontros que depressa transformo  em festa, pois são o melhor pretexto para partilhar alegria. Nesta época do ano, em que Festa é a palavra que a define, os encontros multiplicam-se e as atenções dividem-se entre mil e uma partilhas. Quando era miúda uma das coisas que mais ilusão me fazia era a Festa de Natal. Não uma Festa de Natal qualquer, senão a Festa de Natal da empresa onde a minha Tia trabalhava. Palhaços, acrobatas, músicos, bailarinas, guloseimas, serpentinas e presentes, eram os ingredientes de uma receita de sucesso que, ano após ano, não me cansava de  degustar. Uma excitação partilhada com outros  pequenitos seres submersos entre fitas e laços, sacos e papeis. A Festa de Natal da empresa era mais do que uma festa: era um festival. Na minha pequena cabeça, imagina que aquela era a mais fiel reprodução de um espectáculo televisivo que podia existir. E eu estava lá. Durante muitos anos, as empresas do nosso País cultivaram este modelo de Festa de Natal.  A Festa era um dado adquirido, um produto pronto, um encontro organizado, uma partilha estabelecida, a que já poucos pareciam dar valor. Em tempos de crise, a Festa de Natal das empresas quase deixou de existir. Mas foi preciso surgir um obstáculo aos palhaços, às bailarinas, às guloseimas, aos músicos e aos presentes, para percebermos que é a nossa capacidade de desejar, de sonhar, de querer, que não deixam a Festa desaparecer.



BOLACHAS DE TANGERINA
(adaptado do Livro Cozinha para Quem quer Poupar de Mafalda Pinto Leite)
Tempo de preparação: 15 minutos + 30 minutos refrigeração + 10 minutos cozedura
Serve: 80 bolachas (depende do tamanho dos cortadores)

  • 250 gr de manteiga à temperatura ambiente;
  • 2 gemas;
  • 200 gr de açúcar;
  • 250 gr de farinha sem fermento;
  • 125 gr de farinha com fermento;
  • raspa de 4 tangerinas;
  • 3 colheres de sopa de casca de laranja cristalizada triturada;
  • 2 colheres de sopa de sementes de papoila;
  • açúcar em pó para polvilhar;
Modo de preparação:
  1. Bata a manteiga com o açúcar até obter uma massa homogénea e fofa. Sem parar de bater junte as gemas, uma a uma, e as casacas de laranja trituradas e incorpore bem. Finalmente, junte as farinhas peneiradas e as sementes de papoila, e bata até a farinha começar a aderir. Forme dois discos de massa e envolva-os em película aderente. Leve ao frigorífico por, pelo menos, 30 minutos.
  2. Pré-aqueça o forno a 180 C.º. Prepare tabuleiros para ir ao forno, forrados com papel vegetal.
  3. Estique a massa entre duas folhas de papel vegetal e corte dom os cortadores de Natal (estrelas, pinheiros, veados, bonecos de neves, flocos, etc...ou com os cortadores da sua preferência). Transfira para os tabuleiros e leve ao forno por 10 minutos, ou até estarem firmes, mas não douradas.
  4. Retire dos tabuleiros e deixe arrefecer em grades. Polvilhe com açúcar e sirva, ou ofereça, ou venda para angariar fundos para a Festa de Natal da sua empresa!
NOTA: Etiquetas elaboradas pela Raad Design.